sábado, 28 de fevereiro de 2009

video

Prezado Colega,

Consultance, associada e afinada com os preceitos do Instituto Ethos, é uma empresa com fins lucrativos que objetiva assessorar principalmente os profissionais da arte que militam nas mais variadas manifestações culturais e aos atores sociais que trabalham em entidades sem fins lucrativos. Agregando sempre propostas sociais a seus projetos:

http://www.consultance.com.br/site/pagina.php?id=produtosconsultance.htm

Sua missão é disponibilizar ao ator/agente cultural ferramentas eficazes, agregando conhecimento técnico, específico e personalizado à luz dos incentivos fiscais brasileiros para realização de seus programas e projetos, com o subsídio necessário bem como estratégias de parcerias e desenvolvimento de plano de negócios caso a caso. A carência de executivos dedicados ao mercado cultural com foco na indicação dos caminhos basilares da produção que são os financiamentos e apoios incentivados infelizmente é quase nula no Brasil. Ainda hoje, por exemplo, a maioria esmagadora dos projetos culturais: teatro,literatura, artes plásticas, etc., são produzidas com o esforço e a dedicação do próprio artista. Ou seja, com seus próprios recursos financeiros e que geralmente são escassos. Mas, o que é pior é que em 90% das vezes esses mesmos projetos nunca apresentam propostas sociais!!! Sejam elas voltadas ao esporte, ao meioambiente ou à parceria com o Terceiro Setor. E isso é tão necessário... posto que não há políticas públicas satisfatórias que atendam à demanda como um todo. Um país com dimensões continentais e por conta também dessa extensa territorialidade riquíssimo em variadas manifestações culturais, mas, paradoxalmente, carente de políticas que atendam minimamente à imensa necessidade de apoio ao enfrentamento dos anseios da população, não consegue contemplar - em escala decente -, quiçá, o mercado interno quanto mais atrever-se além-fronteiras. Onde, se lá pudessem ir fatalmente mostrariam com suavidade, com sensibilidade, com talento, com os argumentos puros da arte, que no Brasil não existem apenas macacos, bananas, Carmem Miranda, glúteos balançantes, samba e carnaval. Mas, uma gente cheia de talento que faz desse país não só a fonte inesgotável de esperança para todo um planeta respirar - se a camada de gases poluentes vencer a guerra contra a humanidade- . Mas, também faz desse país um lugar de gente que pensa, que tem muito a dizer, a mostrar, cantando, dançando, escrevendo, pintando, esculpindo, declamando. E, nos enchendo de orgulho, também, com seus talentos esportivos. E o que lhes falta - APENAS - é estrutura mínima e base de alimentação adequada, apoio e p a t r o c í n i o !!! A desinformação da nossa gente brasileira é quase que total.Elas desconhecem até os poucos mecanismos que existem para tentar... Somado a isso consideramos o fato de que o artista, e em muitos casos até o produtor, normalmente não é afeito às “artes da burocracia”. Sua alma busca outro tipo de criação. Ele não pode e não deve estar preocupado com números, alíquotas, aplicações, recursos, captações, despesas, custos, prestações de contas, impostos de rendas. E, se ficar, fatalmente, não fará bem esse papel. Mas, na falta do recurso e na falta do conhecimento técnico e na ânsia de ver seu trabalho admirado, aplaudido, os atores culturais que possuem alguma condição financiam-se (os poucos que têm condição pra isso) e vão tocando suas obras. Mas, a enorme e esmagadora maioria não tem essa condição... e, aí, perdemos grandes valores da nossa tão rica cultura e somos privados de apreciar belos trabalhos que nos enlevaria a alma. Apenas, por ausência do investimento. E, para tentar fazer face a tudo isso, mesmo que sejamos um pequeno Tuiuiú, a nossa missão é reunir os elementos adequados à boa construção de um projeto, estando ao lado daquela que nos solicita. Vamos facilitando aos clientes os mecanismos e ferramentas apropriados, gerando o acesso às informações necessárias para a realização dos projetos que necessitem de apoios, patrocínios, parcerias, convênios, subsídios federais em nossas áreas de cobertura, levando a mesma proposta aos atores sociais que militam no Terceiro Setor. Queremos desmistificar o "fantasma" da formatação exigida pelas leis de incentivo à cultura. Indicando, ainda, os fundos federais brasileiros disponíveis que são muito menos burocráticos e demorados porque não dependem de formatações orçamentárias baseadas em incentivos fiscais. Enfim, acreditamos, sim, que o Conhecimento traz libertação e gera transformações com o desenvolvimento sustentável!!!